A Morte Não Manda Recado...

21 de março de 2014



(evangelista da silva)




Amanhecera...



Meu pai... eu não estou passando bem.
Pronto Tiago, vamos ao médico, agora.



Respondera-me que não. Estava sentindo-se melhor.
Como que melhor?... Vamos ao médico...
Insistira em dizer não. Não precisa.



Troquei de roupa. Desisti de tudo. Vamos...
Não. Não precisa. Estou melhorando.



Embora distante mil metros... muito perto.
A minha insistência de nada valera.
Deveria não acreditar e ter ido ao seu encontro...



Preocupado eu insistia em saber como estava.
Perdi contato. Senti telefone ocupado. Fiquei menos preocupado.
Estava falando com alguém...



Eis que de repente liga o irmão: - painho, sobe correndo que Tiago desmaiara. Senti a realidade. Fiquei Descontrolado e trêmulo. Louco. Não sabia agir. Saí correndo. Eu sabia!...



Ao primeiro aviso teria ido sem desculpas de melhora.
Errei. Não entendo o meu comportamento...
Estava morto. Que arrependimento...
A culpa corroi a minh'alma...



E à tarde começara vazia, triste e abandonada...



Estou em desgraça...
Sentindo-me culpado...
Só...


Bahia, 26/03/2014.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A massagem do orgasmo